15 de dezembro de 2008

Uma verdadeira lição de Vida


Discurso proferido por Steve Jobs, CEO da Pixar e da Apple, para os formandos da faculdade de Stanford, na Califórnia (EUA), no ano de 2005. Com legendas em Português do Brasil.

24 de novembro de 2008

O Caminho para a Liberdade...

"Sê a mudança que queres ver no mundo"
M. Gandhi

No momento actual em que, alguns 'líderes' políticos, insistem em alimentar o medo através da criação de um sentimento global de insegurança, a que dão o nome de crise, existem exemplos de outros humanos, que nos ensinam a usar a criatividade e a romper com esse medo.
Este projecto alternativo, em plena urbe nos EUA, mostram-nos como existem soluções criativas e alternativas ao modelo neo-liberal e ao actual sistema financeiro. Muitas vezes não nos damos conta de como estas soluções podem simplesmente estar á porta de nossa casa...



Sugiro que visitem o site do projecto para mais informações:
http://www.pathtofreedom.com

30 de outubro de 2008

O 'Mestre', a Arte e o Caminho


O Sensei Morihei Ueshiba (1883-1969)

Durante muito tempo recusei a ideia de que precisamos de um 'Mestre' nas nossas vidas. Por ironia venho de uma familia de Mestres: de apelido! Enquanto neguei o 'Mestre', ele não se revelou, e assim, também a possibilidade de aceder a outros níveis de consciência, de sabedoria não me foi revelado. Depois, quando quis muito encontrar o 'Mestre', ele não se revelou, porque simplesmente eu não estava pronto para o conhecer. Ainda não tinha apurado o meu coração, e a minha Arte ainda não havia amadurecido.
Quando finalmente aceitei que o importante, na minha vida, não era o objectivo de aperfeiçoamento da minha Arte, mas sim do Caminho, aí o 'Mestre' revelou-se. O Mestre que cada um busca para a sua vida pode estar espelhado, num Mestre (exterior); alguém que tem a ética, a consciência, o conhecimento, a Arte e a sabedoria, que pode ser um exemplo de vida para nós próprios. Alguém de quem estejamos dispostos
a receber, humildemente, os seus ensinamentos.
O nosso Mestre interior revelar-se-á quando, estivermos naquela etapa do caminho, em que pensamos quase desistir, e então algo muito forte, interiormente, nos diz - segue em frente, segue o teu caminho, tu conseguirás! Entranto, disfruta!
A Arte revela-se na forma como nos damos á estrada, como pisamos no trilho, como movimentamos o corpo, como dançamos com o vento, como acolhemos o sol e a chuva na cara.
No caminho da criatividade, aplicada ás nossas vidas, o 'Mestre' manifesta-se, quando nos inclinamos majestosamente sobre as águas agitadas, conectamos com o nosso Eu no plano mais elevado e nos dispomos a acolher com simplicidade, aquilo que a Vida tem para nos brindar.
Nesse momento, o Mestre a Arte e o Caminho são um só.

10 de outubro de 2008

Aprender: SEMPRE!



Recebi a alguns dias este lindíssimo texto, que me foi enviado pela minha querida sobrinha. Realmente é bom lembrar que podemos (re)aprender coisas que por vezes andam esquecidas. Sempre!

"Aprendi... que ninguém é perfeito enquanto não se apaixona.
Aprendi... que a vida é dura mas eu sou mais que ela!!
Aprendi que...
as oportunidades nunca se perdem. Aquelas que desperdiças... alguém as aproveita.
Aprendi que... quando te importas com rancores e amarguras a felicidade vai para outra parte.
Aprendi que...
devemos sempre dar palavras boas... porque amanhã nunca se sabe as que temos que ouvir.
Aprendi que... um sorriso é uma maneira económica de melhorar o teu aspecto.
Aprendi que... não posso escolher como me sinto... mas posso sempre fazer alguma coisa.
Aprendi que...
quando o teu filho recém-nascido segura o teu dedo na sua mão têm-te preso para toda a vida.
Aprendi que... todos querem viver no cimo da montanha... mas toda a felicidade está durante a subida.
Aprendi que... temos que gozar da viagem e não apenas pensar na chegada.
Aprendi que... o melhor é dar conselhos só em duas circunstâncias... quando são pedidos e quando deles depende a vida.
Aprendi que... quanto menos tempo se desperdiça... mais coisas posso fazer."
Que assim seja!

7 de outubro de 2008

...de 7 para 8


Quando um homem está de taça cheia, mas ao mesmo tempo com tanta ânsia por encher a taça de coisas realmente essenciais, e chega ao seu limite, a única coisa que lhe apetece, é por um ponto final naquilo que está fazendo.
Passar por um portal, como a celebração de um aniversário, tem destas coisas. Acredito que as datas são especiais, pelo que fazemos com elas. Celebrar só faz sentido, quando sentimos verdadeiramente que temos algo para celebrar. Por outro lado, estar vivo é um motivo suficientemente maravilhoso para celebrar. Mas os portais na nossa vida tem destas coisas. Confesso, que faz alguns anos que fico um pouco atarantado com as passagens por determinados portais. Uma parte de mim, está "até à ponta dos cabelos", com a taça cheia de coisas inúteis, que já não me valem, não me servem para nada. Não contibuem para crescer, para avançar, para ser mais pleno e inteiro. Às vezes apetece atirar com tudo fora. Mas "deitar fora a criança com a água do banho", também não me faz sentido. O que importa é canalizar esta energia de insatisfação e transformá-la em algo verdadeiramente belo, criador.
"A flor de lótus nasce da lama", é uma frase que me vem recorrentemente á memória. Porque me faz muito sentido na minha vida. Acredito que é um dos mais belos ensinamentos Orientais que gosto de reter.

Neste dia 7 antes do 8, ponho-me mais uma vez a caminho, arrisco, procuro o mais sensato, o mais belo em mim, para passar mais um portal, com confiança, acreditando, que posso, que mereço e sou capaz de concretizar os meus sonhos.
Se escrevo hoje aqui, de uma forma tão intimista, é simplesmente porque sim, porque quero! Não para dar conselhos ou lições de moral a ninguém. Só porque me apetece. Já disse. Porque me apetece. Se criei este espaço, o alimento com a minha energia, ponho aqui as minhas sementes, então permito-me hoje, escolher as sementes que quero lançar a esta terra.
Desafio a que cada um experimente pelo menos uma vez na vida a fazer o mesmo! É uma forma bastante libertadora, e terapêutica de lidar com as coisas que nos "tocan los huevos"! Depois de libertar essa energia, então podemos estar livres, para, se assim o entendermos, fazer o caminho do perdão. Primeiro conosco mesmos, depois com aqueles a quem possamos ter ofendido.
Um abraço criactivista!

29 de setembro de 2008

Beuys passou por Santiago...



Este sempre foi um artista que me intrigou. Conhecia algumas das suas inquietantes obras, que marcaram a arte na segunda metade do século passado, mas não tinha tida o previlégio, até hoje, de aceder ao conjunto de uma importante parte da sua obra. A Fundación Caixa Galicia, proporcionou uma montagem excelente, de um conjunto importante dos seus "Múltiples", que me deu uma visão bem mais completa, da que tinha até então, deste artista.
Não me quero aqui debruçar (do ponto vista da crítica da arte) sobre a obra ou a vida de Joseph Beuys. O que quero partilhar são mais as minhas impressões/intuições sobre um trabalho que é ainda bastante actual, por isso contemporâneo - dizem os 'expertos'. Mais de um peça em particular (algumas mais do que outras), marcou-me o conjunto da sua obra e vida, que espelham as questões com que o homem actual se debate, e que nos fazem reflectir sobre como a visão de Beuys, transporta uma dimensão holística, transdisciplinar da arte. Impressionou-me, mais do que as técnicas, o conteúdo simbólico das suas obras. Uma arte que nos faz pensar sobre nós mesmos, é para mim uma arte humana, que toca directo nas nossas emoções, sensações, e sentimentos. Essa é a arte que busco; que continuo buscando para a minha própria vida.
Este artista no seu percurso deixa-nos um testemunho de uma enorme beleza poética, e com uma mensagem revolucionária - que vai á raiz das questões. Porque para além de ser um artista, este é também um homem comprometido, que busca incentivar o humano a desenvolver as suas competências criativas.
Como diz Beuys, no seu Manifesto* "a criatividade, a fantasia, a inteligência, não articuladas, o capazes de articular-se, mas relegadas ao consumo, convertem-se em ago defeituoso, daninho, prejudicial, frente a uma comunidade democrática, e manifestam-se como uma criatividade corrupta, em forma de crime. A criminalidade pode surgir do aburrecimento, de uma criatividade incapaz de articular-se".
Quando a criatividade, se articula com o activismo e a consciência, teremos uma criatividade transformadora, caminhando em direcção a um novo paradigma holístico, e de uma forma transdisciplinar, capaz de dar o salto quântico que necessitamos de dar neste nosso tempo.
Acredito, como Beuys, que todo o humano é um criador, que contém em si um potencial, uma imensa energia criativa, que pode usar para transformar a sua vida, a sociedade e o planeta.
Se acrescentar-mos a isso a dimensão da consciência, estaremos verdeiramente perante o caminho que nos pode levar á transformação, contribuindo para um Mundo melhor, mais justo, mais livre e mais equitativo.

*Manifesto de fundação de uma Escola Superior Livre Internacional de Criatividade e Investigação Interdisciplinária.

25 de setembro de 2008

Creactivismo - activar a creatividade


Acto Poético - "Quanto pesa um Poema?" - realizado com a minha filha Rita, em Agosto de 2008, em Aveiro, Portugal.
Uma das formas mais poderosas e simples de activar a criatividade, é pormos em acção as nossas ideias. Mesmo com um simples giz de tijolo, escrever um poema na berma da estrada, no passeio... a imaginação sem limites, com consciência.

Para activar a criatividade no mundo é preciso começar por dentro. Por nós mesmos. Antes de activar a nossa criatividade é preciso crer. Desmontar mitos, ideias pré-concebidas. Limitações mentais sobre o nosso potencial criativo. Precisamos de resgatar a nossa inteligência criativa e emocional. Resgatar o nosso Eu criativo. Para mudar o mundo é preciso mudarmo-nos a nós mesmos. Isso só é possível com um trabalho noético em torno da consciência. Restablecendo a nossa conexão com uma consciência maior, universal, criadora e criada por todas as coisas. Uma consciência global só pode desenvolver-se partir da consciência de si mesmo. Uma consciência social só pode desenvolver-se a partir de uma consciência do Eu e do nós ao mesmo tempo.
O Criactivismo é a chama que faltava para nutrir essa mudança. É a visão que lidera a acção. Criactivar é o verbo que transforma na acção de cada um com o outro, com o ambiente e universo, a Consciência desperta.
O Criactivismo é um movimento que não pode parar no próximo momento. Não é uma questão de fé em qualquer “Diose”, mas de fé no que há de mais sagrado em cada um de nós, a energia vital da criatividade. Uma energia poderosa e capaz de activar milhões de outros seres.
A criatividade sem consciência pode levar á barbárie. Ao holocasto. A perca total da noção do valor que tem um ser humano. Do valor que tem a natureza. Do valor da vida. A consciência aporta a dimensão noética necessária a uma visão alargada, consciente que o Eu existe em relação com o Outro, e que cresce na acção com o Outro, em interacção com o ambiente que o rodeia. O ambiente é também um actor, que participa, que actua, e que também é consciência. A criatividade é energia e o activismo é o que a transforma em matéria. Num intercâmbio que leva á transformação.
Por isso é preciso dessiminar uma nova pedagogia da criatividade que resgate o melhor do ser humano. Do projecto que é o ser humano. Porque esse resgate é urgente, porque todo o planeta depende desse renascer consciente, o criactivismo é o contributo que tenho para vos oferecer.

Criactivamos juntos?

22 de setembro de 2008

Canção do Criactivismo



Publiquei faz alguns meses, um texto central da minha visão no momento - Creactivismo.
Hoje publico, um tema que escrevi na altura, não como um hino, mas um tema que gostaria de ver musicado um dia. Quem sabe se alguns dos leitores, se atreve e compõe uma bela música para este poema.

(refrão)

Crer no Céu com os pés na Terra
O Criactivismo é um movimento

que vai começar
neste preciso momento

O Creactivismo pode ser o que tu quiseres
com respeito e igualdade
entre homens e mulheres

(refrão) 3 bis

O Creactivismo é a união,
com partilha e sentimento,
da mente e do coração

(refrão) 3 bis

O Criactivismo é a criatividade
agindo pela paz, justiça
e liberdade

(refrão) 3 bis

O Criactivismo acredita na beleza
de viver em harmonia
com a Natureza

(refrão) 3 bis

O Criactivismo é transformação
para um mundo novo
em acção

(refrão) 3 bis

O Criactivismo não é uma ciência,
é o Ser Criativo em acção
com Consciência

1 de setembro de 2008

Silêncio


Quando o que tenho para dizer não é mais belo que o silêncio, sento-me e respiro, comtemplando o nada, que é tudo o que me rodeia.

1 de agosto de 2008

Um Festival de Abraços!

"O Festival dos Abrazos chega este mes de agosto de 2008 a Compostela coa intención de encher os espazos da cidade de música, de danza, de teatro, de cinema, de artes plásticas, de novo circo, de clown… e de ti! As rúas e prazas de Compostela, os seus parques e xardíns, serán o escenario perfecto para o diálogo entre a vangarda creativa da cidade e algunhas das máis singulares propostas culturais do mundo."

in, http://www.festivaldosabrazos.org


Já aqui escrevi sobre um movimento que se iniciou á cerca de quatro anos na Austrália e que percorreu mundo - o movimento dos 'Abraços Grátis'. Nessa altura, muito me emocionou e tocou particularmente esse gesto simples. Agora nasce em Santiago em Santiago de Compostela um Festival multicutural, com um programa variado, que acontecerá durante todo o mês de Agosto e que encherá as ruas desta cidade peregrina de sentimentos e emoções.
Ontem, na apresentação do programa, a secretária de Cultura do Município de Santiago, junto com o projecto "Pés de Lã", 'regalou-nos' com esse gesto, tão belo e tão ancestral como é um abraço. Voltarei ao tema, assim que possível, quem sabe para vos enviar aquele abraço especial do coração.

27 de julho de 2008

Coisas boas da Vida

Estas são algumas das muitas coisas boas que podemos disfrutar, só pelo 'simples' facto de estarmos vivos. Chegou-me num maravilhoso mail de uma amiga que está no Sul de Portugal. Essa é outra coisa boa que possa acrescentar à lista - receber coisas boas e inesperadas de amigos com quem já não contactamos à muito tempo!
Partilho a lista, que não está ordenada por ordem de importância. Que cada um possa acrescentar todos os dias, coisas simples e boas, para disfrutar, ou para relembrar o quanto a Vida pode ser simples, bela e cheia de coisas boas.


COISAS BOAS DA VIDA:
01. Apaixonar-se.
02. Rir tanto até que as faces doam.
03. Um chuveiro quente num Inverno frio.
04. Um supermercado sem filas nas caixas.
05. Um olhar especial.
06. Receber correio (pode ser electrónico.....)
07. Conduzir numa estrada linda.
08. Ouvir a nossa música preferida no rádio.
09. Ficar na cama a ouvir a chuva cair lá fora.
10. Toalhas quentes acabadas de serem engomadas...
11. Encontrar a camisola que se quer em saldo a metade do preço.
12. Batido de chocolate (baunilha ou morango).
13. Uma chamada de longa distância.
14. Um banho de espuma.
15. Rir baixinho.
16. Uma boa conversa.
17. A praia.
18. Encontrar uma nota de 20 euros no casaco pendurado desde o último Inverno.
19. Rir-se de si mesmo.
20. Chamadas à meia-noite que duram horas.
21. Correr entre os jactos de água de um aspersor.
22. Rir por nenhuma razão especial.
23. Alguém que te diz que és o máximo.
24. Rir de uma anedota que vem à memória.
25. Amigos.
26. Ouvir acidentalmente alguém dizer bem de nós.
27. Acordar e verificar que ainda há algumas horas para continuar a dormir.
28. O primeiro beijo (ou mesmo o primeiro com novo parceiro).
29. Fazer novos amigos ou passar o tempo com os velhos.
30. Brincar com um cachorrinho.
31. Haver alguém a mexer-te no cabelo.
32. Belos sonhos.
33. Chocolate quente.
34. Fazer-se à estrada com os amigos.
35. Balancear-se num baloiço.
36. Embrulhar presentes sob a árvore de Natal comendo chocolates e bebendo a bebida favorita.
37. Letra de canções na capa do CD para podermos cantá-las sem nos sentirmos estúpidos.
38. Ir a um bom concerto.
39. Trocar um olhar com um belo/a desconhecido/a.
40. Ganhar um jogo renhido.
41. Fazer bolachas de chocolate.
42. Receber de amigos biscoitos feitos em casa.
43. Passar tempo com amigos íntimos.
44. Ver o sorriso e ouvir as gargalhadas dos amigos.
45. Andar de mão dada com quem gostamos.
46. Encontrar por acaso um velho amigo e ver que algumas coisas (boas ou más) nunca mudam.
47. Patinar sem cair.
48. Observar o contentamento de alguem que está a abrir um presente que lhe ofereceste.
49. Ver o nascer do sol.
50. Levantar-se da cama todas as manhãs e agradecer outro belo dia.
51. Ver a tua cara a ler este post ;)

As (eternas) Festas em Santiago de Compostela

Geometria Sagrada

15 de julho de 2008

Ecos da Grande Festa da Troca Solidária!

"A Festa estava linda, pá..."
Chico Buarque




No passado Domingo, 6 Junho
Foi bom celebrar com tantas pessoas que me acompanharam na vida. Rever a familia, pessoas que me conhecem desde criança, amigos de infância, amigas de presente caminho holístico... Foi uma oportunidade para todos, de experimentar uma outra forma de troca, a troca solidária.

Doei várias coisas do recheio da minha casa, que nesta nova fase da minha vida, são desnecessárias, e que não pude trazer comigo, para a minha nova casa. A festa foi um verdadeiro sucesso. Posso dizer que ultrapassou as minhas próprias expectactivas, tanto em adesão, como em participação. Acima de tudo valeu pelo espirito com as pessoas se apresentaram e 'entraram' também na onda Festa da doação. Fico super-feliz, por saber que muitas das coisas, que deixaram de ser úteis para mim, ganharam uma nova vida, para os muitos 'visitantes' que para li passaram.

Esta foi uma iniciativa inspirada nos valores da economia solidária. Partiu da necessidade de dar um destino útil a esses objectos que deixaram de ser úteis para mim, e que não queria simplesmente deitar fora. Porque acredito que todas as coisas têem um valor, nem que seja simbólico, propûs uma troca; doei os meus objectos em troca do que cada pessoa se dispôs a fixar como o valor justo para o seu donativo, dentro das suas possibilidades. Esta já é uma prática de muitos milhões de humanos, que em vários pontos do planeta, buscam todos os dias novas formas de 'comércio' justo, solidário, baseado no trocal. Uma prática tão milenar, quanto o são as trocas de produtos e serviços entre pessoas.

Animou-me de tal forma esta iniciativa, que não pude deixar de a compartilhar com os 'meus' leitores. Estou animado a lançar outras iniciativas com companheiros do lugar onde vivo, e a lançar aqui esta semente. Sei que esta é uma forma singela de contribuir para a sustentabilidade do planeta; é a que está ao meu alcance e que me faz muito sentido!
Acredito que se cada um de nós, contribuir com a sua parte, podemos mudar as muitas consciências, a partir da acção consciente, do consumo consciente e das trocas solidárias.
Animo a todos os que não sabem o que fazer dos seus objectos, a organizarem festas ou feiras solidárias. Onde o principio é o do ganha-ganha e não o de ganham uns e pedem outros. Todos podemos ganhar com esta forma solidária de economia. Os promotores, as pessoas que encontram algo que ainda pode ser útil para si, por um valor justo e solidário. Ganha a sociedade, porque permite a algumas pessoas com menos recursos, de acederem a bens que de outra forma não seria possível. Ganha o planeta, pois aumenta-se o ciclo de vida de objectos de de outra forma, seriam simplesmente eliminados, com custos muito elevados, em termos ambientais para o planeta.
Animo-os a lançarem estas iniciativas, no vosso grupo de amigos, no vosso bairro, na vossa comunidade. A criatividade de cada um pode trazer novas formas de por em acção este ideia. Se simplesmente cada um contribuir com a sua gota de água, estará contribuindo para gerar uma onda de mudança, que é já um grande começo.

5 de julho de 2008

Festa da troca Solidária



"O melhor de receber é dar"

sabedoria cristã

Finalmente o Verão entra no coração. A celebração da vida transpira em cada rosto. A mudança, flutua no ar. Novas ideias, novas energias, novas oportunidades. Este é também um tempo de limpezas, de desapego daquilo que nos enche os armários de memórias e de objectos passados. O que deixou de ser útil para mim pode super-útil para outras pessoas. Tudo pode acontecer através de uma troca simples! Baseado nos valores da partilha e da economia solidária, podemos por a energia da troca em prática. Podemos doar os nossos objectos em troca do que cada pessoa se disponha a fixar como o valor justo para o seu donativo, dentro das suas possibilidades. Que uma real e verdadeira dificuldade de trocar não impeça de doar, nem que seja um simples soriso. Este tempo convida á celebração do que á de mais genuíno no ser humano. Dar e receber é uma energia que contribui para as causas da felicidade e da felicidade de todos os Seres.

16 de junho de 2008

Roteiro de criadores em Santiago



Terminou este domingo 15, a segunda edição do "Rotero de creación" em Santiago de Compostela. Um projecto independente, ainda que contando com alguns apoios institucionais, dos vários organismos públicos galegos, e que marcou durante uma semana o panorama da criatividade em Santiago. Um projecto que merece ser apoiado e desenvolvido, porque contribui sem dúvida para criar uma dinâmica cultural alternativa, capaz de movimentar as "gentes" que por aqui vivem, e caminham, por entre o que se faz no universo da arte, da cultura, da criação.


Recordou-me um evento semelhante, que ocorreu nos anos 90, em Lisboa, de noite, em que se podia fazer um roteiro por vários ateliers, e casas de artistas, centros de exposições, ou simples espaços de criação.
Este "Rotero de creación" contou com a participação dos visistantes, em várias iniciativas interactivas, que convidavam a participação na obra do artista. Esse foi sem dúvida um dos aspectos mais interessantes de alguns dos projectos que participaram neste evento. Esta postura de manter a obra aberta, para se construa com os espectadores que passam a actores, abriu uma outra dimensão participativa, enriquecedora, tanto do ponto de vista do conteúdo, como da própria mensagem/linguagem.


Com o evento deste ano, nasce também uma nova associação, que irá gerir o evento do ano seguinte, assim como de outras actividades dentro desta área. Um projecto que merece todo o apoio e divulgação. Para que Santiago possa crescer culturalmente, que seja uma cidade aberta ao mundo, com uma dinâmica multicultural, e geradora de um movimento de criatividade.

8 de junho de 2008

O design em Mudança...



O mundo do design, reflecte sobre as mudanças que se podem operar no mundo, contribuindo para o mundo sutentável. Um importante evento que irá decorrer no próximo mês de Julho em Torino, Itália. Para acompanhar o evento, em tempo real, visite o site:
http://www.changingthechange.org/blog/

Criatividade e Consciência

Existem hoje no mundo, verdadeiros seres humanos, capazes de reconhecer-se a si mesmos, e partihar com o Mundo uma visão holística, que resgate a criatividade interior do Ser, em conexão com uma Consciência maior, a que uns chamam Deus, outros Buda, outros Alá.
Nesta extraordinária entrevista, Robert Happe, um líder da nova Consciência, investigador de várias tradições espirituais do Mundo, através da sua experiência vivida com várias culturas ancestrais do Oriente (Indía, Taiwan) e do Ocidente (Nativos americanos), partilha conosco, o reencontro o consigo mesmo. No seu caminho, que serve de experiência para outros humanos, dá-nos algumas referências muito simples, que nos podem ajudar a resgatar o nosso potencial criativo, amoroso e consciente, para que transformemos o Mundo a partir de dentro, para contribuir assim para um Mundo melhor.


Outras referências sobre Robert Happe:
Site oficial - www.roberthappe.net
Canal video - google video (http://video.google.com/videoplay?docid=1762327500733359104&hl=en)

6 de junho de 2008

Que tal se?...

Que tal se acordamos hoje e decidimos começar o dia com forte confiança e dizemos para o Universo - eu acredito, eu acredito, eu acredito?
A criatividade mais pura vem da nossa capacidade de ser co-criadores a cada dia que nos levantamos, e de pormos a nossa energia nessa acção. Muitas das tradições ancestrais do Oriente, através de variadas praticas de visualização criativa, ensinam-nos que a melhor forma de co-criamos com o Universo Consciente, é pormos as nossas intenções, os nossos desejos, sonhos e projectos, como se fossem uma realidade presente.
Aqui e agora, Semear Criatividade é uma realidade! Que o seja para cada dos que lêem este blog. Que o seja para todos aqueles que buscam mudar as duas vidas, para todos aqueles que co-criam em cada dia uma alternativa ao Mundo que temos, para um Mundo melhor: mais justo, mais solidário, mais livre, mais equitativo e equinanime. Para a felicidade de todos os seres sensíveis. Que assim seja!

4 de junho de 2008

¿Qué tal si....?

¿Qué tal si cuando no quieres, dices que no; cuando te hace daño, lo dejas; cuando necesitas pedir, lo pides; cuando quieres dar, se lo das; y cuando quieres llorar o gritar, lo dejas salir?
¿Qué tal si cuando quieres comunicarte, te abres? ¡Y cuando estás contento, te ríes!
¿Qué tal si te quedas aquí y ahora, lo único real, en donde hay tanto que no requiere ni del pasado ni del futuro?
¿Qué tal si te das a tu esencia y te dejas Ser verdadero?
Dr. Claudio Casas. "La paleta del pintor"

31 de maio de 2008

A nossa bússola está dentro de nós


Acabo de ler um livro que me tocou no que há de mais profundo do meu Ser - A Bússola Interior - de Álex Rovira Celma. Acredito que são os livros que nos encontram a nós e não o contrário (embora muitas vezes procuremos por eles). Este livro, encontrou-me, aqui em Santiago de Compostela, faz sensivelmente um mês. Não era um dia especialmente diferente dos outros. Não foi um encontro tipo "místico", assim do tipo, "estava eu numa velha e poeirenta livraria, quando me caiu este livro em cima...". Era um domingo chuvoso, e passei por acaso numa pequena feira do livro, que costuma acontecer, por aqui todos os anos. Na primeira banca onde passei, este livro estava lá, e conhecemo-nos.
Assim que o começei a ler, mexeu com todas as minhas células e activou a minha consciência. Faz tempo que não lia assim um livro, e que não lia um Livro assim! Mesmo em castellano, que não é a minha lingua materna, conseguiu abrir, página a página, o meu coração. As palavras faziam sentido e tocavam em coisas, que tinha já vivenciado nos últimos anos da minha vida, mas que pura e simplesmente estavam adormecidas, esquecidas... Depois de terminar o livro, quis voltar a relê-lo e a saboreá-lo, a degustar cada pensamento, cada página, cada linha, como se o estivesse lendo pela primeira vez.
Quero partilha-lo com todos aqueles que amo, amigos, conhecidos, pessoas que me lêem neste blog. Porque este é um livro que não vou esquecer. Sei que não foi escrito para "mim", e ao mesmo tempo sinto-o escrito para que o lê-se, para me encontra-se nele, para que me reencontra-se em cada uma das suas cartas.
Que possam disfrutar da descoberta da vossa bússola interior, e com isso devolver sentido para a vossa missão aqui e agora.
Aconselho ainda do mesmo autor, "A Boa Sorte", que li em Galego, e também me encantou!
Sites:
http://www.labrujulainterior.com
http://www.alexrovira.com

29 de maio de 2008

Alimentação no Mundo

Faz tempo, recebi de uma amiga, um mail que me impressionou. Como de forma simples podemos tomar consciência do desiquilibrio alimentar entre povos, e de como o tema da alimentação e distribuição equitivativa no Mundo, necessita da nossa profunda reflexão... Deixo-vos as imagens e informações que recebi.

O que comem numa semana:
Verifiquem a dimensão de cada familia em cada país, a sua disponibilidade financeira e o custo do que (podem) comer semanalmente.

**************************************************
1 » Alemanha: Familia Melander, Bargteheide


Gastos semanais em comida: 375.39 Euros

**************************************************
2 » EUA: Familia Revis, North Carolina


Gastos semanais em comida: 341.98 Euros

**************************************************
3 » Itália: Familia Manzo, Secília

Gastos semanais em comida: 214.36 Euros

**************************************************
4 » México: Familia Casales, Cuernavaca


Gastos semanais em comida: 120.6 Euros

**************************************************
5 » Polónia: Familia Sobczynscy, Konstancin-Jeziorna

Gastos semanais em comida: 96.4 Euros

**************************************************
6 » Egipto: Familia Ahmed, Cairo

Gastos semanais em comida: 43.7 Euros

**************************************************
7 » Equador: Familia Ayme, Tingo

Gastos semanais em comida: 20.1 Euros

**************************************************
8 » Butão: Familia Namgay, aldeia de Shingkhey

Gastos semanais em comida: 3.2 Euros

**************************************************
9 - Chade: Familia Aboubakar, campo Breidjing


Gastos semanais em comida: 0.78 Euros

21 de maio de 2008

Isaque Pinheiro em Santiago II



Já aqui divulguei informação sobre a exposição do artista plástico/visual (como assina no seu cartão pessoal) Isaque Pinheiro, um português que está marcando o mundo da arte internacional, com exposições em Espanha, Brasil, Holanda e noutros 'corrunchos' do mundo. Mais que tudo, não quero fazer aqui uma resenha de crítica artística, pois creio que outros, melhor do que eu saberão fazê-lo. Para mim o Isaque será sempre, um 'velho' colega de escola, um amigo de longa data e que nunca esqueço! O Isaque que eu conheci, e que tive a felicidade de reencontrar em vários momentos da minha caminhada, é um ser humano com uma visão peculiar do mundo, e que a espelha na sua obra. Uma visão desintelectualizada da arte, mas que tem coisas importantes para dizer ao mundo. Uma visão ainda e sempre, com a força da sua eterna juventude. Uma atitude, perante as coisas da vida, lideradas pela curiosidade e por um sentido de humor muito aguçado.
Foi bom reencontrar o Isaque aqui em Santiago. Pois veio relembrar-me uma frase que percorria os corredores da minha velha Faculdade de Belas Artes, que dizia - a arte não nos salva. Pois eu creio que o Isaque está com a sua arte, de alguma forma, sem que isso seja intencional no seu trabalho, a dar o seu contributo para a nossa salvação. A salvação da nossa eterna criança interior, que é ainda capaz de se surpreender e deixar comover pela linguagem da arte. Essa linguagem universal, que comunica directamente com os nossos corações e a nossa consciência.
Obrigado Isaque por caminhares por aqui.

Esposição de Isaque Pinheiro, na galeria Goran Govorcin, em Santiago de Compostela, até ao dia 5 de Junho.

Um blog de um projecto inovador... e Consciente

Chama-se "Evolutionary Sustainability" é um blog, descobri recentemente, ligado a uma consultora dos EUA, Wholonomy Consulting, que oferece vários serviços de Coaching Cognitivo. Um projecto que está na linha da busca de novas soluções e ideias para organizações que actuam com a Consciência. Junto uma descrição do blog desenvolvido pela empresa.

"In this new model, thinking about sustainability is shifted from pursuing funds to continue new programs to -- managing transitions within an ongoing change process. The three phases of Evolutionary Sustainability are Forecasting, Retaining, and Adapting. Developed and brought to you by Wholonomy Consulting Senior Partners Kate Kraft and Cassandra O'Neill."

Projectos como este, podem ser uma inspiração para aqueles empreendedores, com que me identifico, que buscam novas formas de actuar no mundo, com uma visão, missão e valores orientados pela ética em conexão com o desenvolvimento da Consciência.

20 de maio de 2008

Criactivismo

Uma ideia, uma nova filosofia, uma visão holística, sobre como pode a criatividade contribuir para um mundo melhor: mais justo, mais livre e mais consciente.

Criar é o verbo que está na origem de todas as coisas. A origem da vida é a criação. Tudo o que nos rodeia foi concebido, criado, a partir não só de um conjunto de 'leis' inexoráveis da Natureza, mas também em conexão com uma Consciência maior a que damos muitos nomes, de acordo com as nossas convicções, crenças e culturas. A criatividade é assim uma energia vital que se manifesta no primeiro momento em que algo nasce. Para nascer, para crescer, para aprender, para nos desenvolvermos, pomos permanentemente essa energia vital em acção.
A acção é o que nos faz crescer. Para nos movermos de um lado para o outro precisamos de desenvolver uma acção. Na nossa relação com o mundo, precisamos de activar as nossas funções vitais, assim como as nossas actividades motoras; mas também as nossas emoções, sentimentos, inteligência e intuição. A nossa mente em acção é pensamento. O pensamento transformado em ideia é co-criação, em acção é realização. Nesse processo entra também o nosso consciente assim como o nosso subconsciente. Esse diálogo, entre essas duas dimensões, contribui para o (re)encontro com a inteireza do Ser que somos.
O Criactivismo é uma visão para o mundo. Para transformar o Mundo que temos, através do activismo da consciência para uma mudança de paradigma. Um novo paradigma que restabeleça a harmonia entre o homem e a natureza de que é parte integrante. Uma visão que busca um desenvolvimento sustentável do planeta. Uma consciência social que busca mudanças radicais, que regressem á raiz e que devolvam ao ser humano a sua dignidade, liberdade e direitos fundamentais, em equidade com todos os outros seres sensíveis.
O Criactivismo quer ser a inspiração e o estímulo para um movimento global, que actue localmente com respeito á diversidade transcultural e biodiversa do planeta terra. O criactivismo busca inspiração nos movimentos baseados no novo paradigma que foram e são seus mestres, aportando experiências, vivências, sabedoria e conhecimento, na sua práxis e na sua ética.
O Criactivismo busca a aliança da consciência humana, através da criatividade, como caminho para uma tranformação global radical (que vá á raiz dos problemas). O mundo que temos já não funciona como está. Precisamos de ser criativos para o mudar. Precisamos de antes de tudo crer, para mudar, para transformar. Precisamos resgatar a nossa energia vital e pormo-nos em comum com outros humanos que estão nessa saga da transformação. Precisamos de activar as nossas mentes, os nossos corpos e os nossos espíritos para resgatar a herança que o Universo nos brindou – a nossa Consciência. Precimos de fazer do verbo a acção para a transformação – criactivar!

14 de maio de 2008

Trabalho de Equipa


Não é uma empresa, nem uma ONG, é uma ideia!
Uma ideia simples, fantástica, criada por um holandês, que merece ser divulgada e partilhada com o mundo. Com um site simples, mas muito eficaz, poderão ficar a saber tudo sobre como podem fazer a diferença com a vossa equipa!

Por uma nova economia ética - parte II

Sigo com a publicação das notas da conferência, em Santiago de Compostela, de Antoni Melé Cartaña, Director da sucursal de Barcelona do banco ético - Triodos Bank.

No plano Social nunca como hoje se teve tanta consciência social no mundo. Existem milhões de pessoas, voluntárias, trabalhadores sociais, activistas, que em várias áreas e que se mobilizam através de várias formas de participação e organização (associações, fundações, ONG's, projectos humanitárias, ambientalistas, de paz, etc), que dedicam o seu tempo, o seu talento ás causas sociais. Contribuem decisivamente para mudar o Mundo para um Mundo Melhor (ref. Livro: "Como Mudar o Mundo").
No entanto, nunca o mundo conheceu tantas guerras como hoje. Relembremos que apesar do movimento mundial pela paz, que movimentou milhões de pessoas em todo o mundo, nas principais capitais de vários paises, contra a guerra no Iraque; em 2003 (com a hoje conhecida mentira das armas químicas/destruição massiva), os EUA e os seus aliados invadiram o Iraque.
Vale a pena perguntar, com tantas manifestações, com tanta pressão pública, o que faltou para evitar a Guerra?
Hoje continuam a existir guerras, algumas ainda mais cruéis que a do Iraque. Em África, por exemplo no Sudão, já terão morrido mais pessoas que no Iraque e no entanto... é uma contradição!
As contradições são importantes para nos fazer despertar. Então mais uma vez a questão é - O que podemos fazer, que ainda não foi feito, para mudar esta situação?
Vejamos o Económico. Nunca no mundo houve tanto dinheiro a circular. Nunca houve tanta riqueza como hoje em dia. No entanto... nunca houve tanta pobreza no mundo como hoje! A pobreza é um problema de tal dimensão que levou a ONU a convocar o encontro do Milénio, ponde ficaram definidos os Objectivos do Milénio (2000 - 2015). Onde estamos em 2007? Quantos desses objectivos foram alcançados, na primeira metade do plano? Muito pouco! O que levou o novo secretário-geral da ONU a convocar nova reunião (e muitas outras se tem sucedido) para incentivar os países que se comprometeram unanimemente, a por em prática esses Objectivos. Não se fez nada? Sim! Basicamente caridadade. A realidade conta que as massas de pobreza são maiores e continuam a crescer. Três mil milhões de pessoas vivem na pobreza absoluta, e um mil milhões estão abaixo do limiar da pobreza absoluta. Então e perante esta situação o que fazemos? O que estamos fazendo mal? Que parte de responsabilidade temos nesta situação? O que podemos fazer para mudar a situação? Qual é ou quais sãos as causas desta situação? As causas podem resumir-se a duas:
A primeira que está relacionada com a segunda; o modelo socio-económico actual, que não funciona e continua a gerar pobreza, atraso social, guerras, destruição do planeta. Com este modelo chegámos ao cúmulo de perder a noção do que é um Ser Humano.
Isto está promeira questão, está ligada á segunda causa, que é a Educação. Que valores nos inocularam? Que o Ser Humano é basicamente um animal (Teoria da Evolução). Sobrevivem os mais fortes. Ou seja vivemos todos numa selva modernizada, a que chamamos Sociedade. Os valores do Mercado Livre, que se baseia nas "leis" da oferta e na procura. Mas que "leis" são essas? Que leis inexoráveis são essas? Leis enexoráveis só podemos reconhecer na Natureza! Valores inexoráveis, só podemos reconhecer a Liberdade e a Consciência. O tempo (metoreológico) que faz hoje, se chove ou faz sol, é inexorável. Já a queda das acções na Bolsa não o é. Se observarmos como são dadas as notícias de um e outro tema: são dadas da mesma forma! Como a Bolsa fosse regida pelas tais leis inexoráveis! Não o é!
Importa que relembrar que o que destingue o Ser Humano dos demais é a dignidade. Então haverá outra forma de funcionar? Sim!
Por exemplo, o que nos leva a concluir que o modelo competitivo actual regido pelas "leis" da oferta e da procura não vai de encontro á nossa juventude? Porque será que tanta gente jovem se droga? Porque está a aumentar a violência juvenil nas escolas e nas ruas? Porque é um reflexo da sua impotência perante este modelo socio-económico que não agrada aos jovens! O modelo da luta competitiva não agrada aos jovens. Este modelo está a trazer cada vez mais sofrimento aos nossos filhos. Porque este modelo está baseado no egoismo que foi a base de todo a história da Economia desde a sua fundação no séc. XIX.
Então que alternativa temos a este modelo económico? Uma economia ética e solidária! A primeira questão que nos temos que colocar é: a mim, o que me gostaria de fazer nesta vida? Buscar um sentido ético para essa vida, é ter a consciência que no mundo para além de mim, existem outros humanos e o planeta. Ter consciência que as minhas acções têm repercursão no planeta terra.
O como é que podemos contribuir para uma alternativa com o nosso dinheiro? Recordemos que o dinheiro nasceu como meio de troca. Numa relação existe sempre um intercambio, e o valor é aquilo que necessitas.
Então que possibilidades dá o dinheiro ao mundo? Trocar o meu trabalho em qualquer parte do mundo por aquilo que necessito (bens e/ou serviços). Foi o que o dinheiro permitiu ao longo da história - o intercambio entre pessoas. Os templários foram dos primeiros a emitir cheques!
O que se passa hoje com o dinheiro? 98% é electrónico! O que ampliou ainda mais a possibilidade de intercâmbio entre as pessoas. O principio é bom, mas o seu uso é mau. Como possiblididade é bom, mas as consequências do seu uso estão á vista. Porque perdemos a consciência dessa relação de troca com outras pessoas.
O dinheiro pode ser usado de três formas básicas: compra, poupança e doação. Normalmente em qualquer destes três usos básicos (possíveis) não somos conscientes do seu uso. É aqui que podemos realmente contribuir para uma mudança radical - através da consciência do dinheiro, de como o usamos, de como o poupamos e de como o doamos.
As três questões básicas que podemos colocar quanto ao uso da compra são: Porque compro? O que compro? Onde compro? Por isso surgir o movimento do Comércio Justo.
Porque quando compro é importante ter a consciência se realmente preciso do que estou a comprar. Porque é importante a consciência do que estou a comprar, se é um producto originário de uma fábrica que explora crianças na China ou na India, ou se é produzido com porcessos químicos que estão a contribuir (ainda mais) para a destruição do planeta, e para as alterações climáticas.
Quanto á poupança. Quando poupamos estamos conscientes do que poupamos? Porque poupamos? Para quê? Poupamos basicamente por medo do futuro! Exemplo disso, a frase que ouvimos e repetimos aos nosso filhos - tens que estudar porque amanhã não sabes se não perderás um bom emprego que precisa de gente com estudos!... - isto é a educação baseada no medo que nos ensinaram os nossos pais e que estamos a ensinar aos nossos filhos!
Os bancos apareceram por isso mesmo - pelo medo! Para poderem tranquilizar as pessoas quanto a esse medo - o medo do futuro.
Um banco (de forma muito simplificada) tem um funcionamento muito básico - recebe as as poupanças do poupador, e financia com esse dinheiro os empreendedores/empresários que precisam do dinheiro para por as suas ideias em marcha. A função básica do banco neste triângulo é a de garantir liquidez. Gerindo os interesses, que a parte de juro/percentagem de riqueza gerada pelo empresário depois de pedir o seu empréstimo. Aqui volta a questão da consciência. Como poupamos, onde poupamos? Que fundos de investimento apoiamos? Já alguém se questionou onde põe o seu dinheiro? Que interesses são gerados com as suas poupanças? Pois é preciso estão consciente que hoje, os negócios que mais dinheiro movimentam no mundo são a guerra, a droga e o sexo! Então será importante ter a consciência de analisar onde poupamos o nosso dinheiro, analisar os nosso fundos de investimento. Olhar para a lista de empresas que compõe esses fundos!
"O nosso dinheiro é a nossa força para mudar o mundo!" Usar o dinheiro com responsabilidade e consciência está nas nossas mãos!
Aqui podemos questionarmos - existem alternativas? Sim! A banca ética. Aqui consideremos a terceira forma dse uso do dinheiro - a doação. Quando doamos não somos conscientes. Doar é dar o nosso dinheiro a outro para que o outro faça coisas. Sabemos que coisas vai fazer o outro? Quando doamos é importante sabermos e exigirmos saber onde se gasta o nosso dinheiro! Até os nossos impostos são uma forma de doação. Deveriamos exigir saber para onde vão e como são gastos (se em educação, protecção ambiental ou em armamento, apoio a industrias poluentes...).
Para ser livre é preciso ser consciente. Por isso é importante fazer doações conscientes. (existe mesmo um movimento sobre o Testamento Consciente). Então concluindo, se o mundo está mal é porque a Banca (baseada no tal modelo sócio-económico) está mal. Mais de 98% do dinheiro que se move no mundo é especulação! Para entender a Economia haveria que olhar para exemplos vivos - como o Ser Humano. Olhar para o sangue, para o coração... o coração é um orgão consciente. Não existe célula no corpo onde não chegue o sangue. Assim deveria ser a economia. O sangue/dinheiro deveria chegar a todo o tecido social!
A banca ética como alternativa, procura desalojar o medo do subconciente humano. A banca ética, continua a ter a viabilidade e o beneficío económico como os demais bancos, mas com a ética de redistribuir perante o humano e o ambiental.
Assim nasceu o projecto Triodos Bank, que tem origem na palavra grega e que significa triplo caminho. Um caminho de apoio á cultura, ao ambiente e em particular ás energias renováveis, e como terceiro eixo o apoio a projectos sociais.
Esta a forma como acreditamos que com consciência podemos o usar o poder que o nosso dinheiro nos dá para transformar o mundo num mundo melhor.

5 de maio de 2008

Isaque Pinheiro em Santiago



Isaque Pinheiro
, um (pequeno/grande) artista plástico português. Um colega de escola, um amigo de longa data e que nunca se esqueçe! A visitar na galeria Goran Govorcin, em Santiago de Compostela, até ao dia 5 de Junho.
(escreverei sobre este amigo, mais do que sobre o artista ou esta exposição)

Por uma nova economia ética - parte I

Assisti a semana passada a uma 'charla', em Santiago de Compostela, por Antoni Melé Cartaña, Director da sucursal de Barcelona do Banco ético, Triodos Bank.
Quero partihar agora a enorme satisfação que senti por ter tomado conhecimento da existência deste projecto europeu, que já tem alguns anos e que dedica parte importante da suas actividade a apoiar projectos como a Amnistia Internacional, ou a Oxfam, entre muitos outros projectos que contribuam de uma ou outra forma para elevar o nível de dignidade humana, o desenvolvimento sustentável e am protecção ambiental.
Mais que tudo quero manifestar a minha profunda admiração pela forma corajosa como falou Antoni. Sim, porque é de reconhecer que para um banqueiro, falar de ética, é preciso, no mundo de hoje ter coragem. Assim como em tudo o que façamos na vida; é preciso coragem e determinação para defender os valores de uma nova economia assente em valores éticos, que respeitem o ser humano na sua dignidade, que valorizem as ideias que contribuem verdadeiramente para a prosperidade social de todos, e não apenas o enrequecimento fácil de alguns, á custa naturalmente do planeta, dos muitos e muitos milhões de de seres humanos excluidos dessa mesma prosperidade.
Gostaria de partilhar aqui algumas das notas que tomei durante a conferência e que me parecem da máxima relevância partilhar com os meus queridos leitores.

Notas da "Conferência: Dinheiro e Consciência"
Vivemos uma época de contradições. Vivemos num Mundo de grandes contradições. Essas contradições não deixam de ser reflexo das nossas próprias contradições individuais. O dinheiro e o seu uso é só uma dessas muitas contradições.
Vejamos o mundo da ciência: vivemos uma das épocas mais fascinantes em termos de descobertas científicas. Viagens espaciais, descoberta da cadeia de ADN, supercomputadores, tecnologias avançadas aplicadas ás mais variadas áreas da actividade humana... nunca na história da humanidade, se avançou tanto e em tão pouco tempo no conhecimento científico e tecnológico. No entanto... somos incapazes de resolver problemas fundamentais para a sobrevivência do planeta, como as alterações climáticas! Como é que possível que tanto conhecimento científico, não seja capaz ce resolver os problemas desta planeta?
A pergunta que devemos fazer a nós mesmos é - que parte de responsabilidade tenho para o que o se está passando no mundo? A seguir deveremos perguntar - há algo que possa fazer para deter ou mudar esta situação?
Vejamos o mundo da medicina: nunca como na actulidade se conheceram tantos avanços médicos! Descobriram-se vacinas, medicamentos e cura para muitas das doenças mortais do século passado! No entanto... existem mais de 5 milhões de infectados com HIV, e aumentando todos os dias! Aumentam as doenças de disturbios psicológicos; nos países desenvolvidos, a anorexia/bulimia é uma doença em crescimento! A depressão é a primeira causa de baixa laboral em muitos paises, e o suicidio uma das primeiras causas de morte. Em Barcelona já é a primeira causa de morte! (n.r.) No Japão a questão foi recentemente discutida e está a preocupar bastante os seus governantes, que já discutem como adoptar medidas para impedir o seu crescimento!
A pergunta que devemos fazer a nós mesmos é - que parte de responsabilidade tenho no que se está passando? A seguir deveremos perguntar - há alguma coisa que possa fazer para mudar esta situação?

(seguirei com a publicação das notas desta conferência em futuros posts; entretanto permitam-se pensar nas perguntas que ficam aqui)

As coisas tem uma história!

Este excelente documentário - The Story of Stuff - conta de uma forma didáctica, e bastante educativa, como é que as coisas que nos rodeiam são extraidas da natureza, produzidas, consumidas e... desperdiçadas! Um excelente contributo para o esclarecimento de como é as coisas que desenhamos e criamos para o nosso mundo podem ser ser profudamente prejudiciais para a sustentabilidade do Planeta. (versão original em inglês, legendado em portugués). O mais importante deste projecto, é que consegue demostrar e provar que o actual "Sistema das Coisas", não funciona! Como tal, como fomos nós as pessoas que o criámos, somos também nós as pessoas, aqueles que podem mudar esse Sistema.
Poderão ainda visitar o site do projecto - www.storyofstuff.com - e colaborar com com o projecto da forma que vos parecer mais adequada.

24 de abril de 2008

Le Chef em tua casa


Uma ideia que nasce de um sonho de um casal que se conhece de uma forma inesperada, tirando partido das 'partidas' que a Vida ás vezes nos prega, cria um projecto empreendedor, com iumaginação e carinho. Foi um artigo, partilhado pela minha companheira, publicado numa revista feminina que me chamou a atenção. María Jesus, tinha trabalhado vários anos em empresas de cosméticos e de gestão de meios. Durante um ano sabático, conhece o seu actual marido, Eric Heykoop Fung-a-You (le chef, de nacionalidade holandesa) e decidem criar juntos esta empresa com um conceito simples, mas de grande requinte. Um projecto para inspirar...

23 de abril de 2008

Poema para Viver intensamente!


Morre lentamente...

...quem não viaja, quem não lê, quem não ouve música, quem destrói o seu amor próprio, quem não se deixa ajudar.

Morre lentamente...

...quem se transforma escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajecto, quem não muda de marcas no supermercado, não arrisca vestir uma cor nova, não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente...

...quem evita uma paixão, quem prefere o "preto no branco" e os "pontos nos is" a um turbilhão de emoções indomáveis, justamente as que resgatam o brilho nos olhos, sorrisos e soluços, coração aos tropeços, sentimentos.

Morre lentamente...

Quem não vira a mesa quando está infeliz no trabalho; quem não arrisca o certo pelo incerto atrás de um sonho; quem não se permite, uma vez na vida, fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente...

Quem passa os dias queixando-se da má sorte ou da chuva incessante, desistindo de um projeto antes de iniciá-lo, não perguntando sobre um assunto que desconhece e não respondendo quando lhe indagam o que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior do que o simples acto de respirar... Estejamos vivos, então!

(Pablo Neruda)

20 de abril de 2008

21 de Abril - Dia Mundial da Criatividade e Inovação



A ideia foi lançada por Marci Segal un director de arte/publicitário de Toronto (Canadá) que decidiu promover em 2001 o Dia Mundial da Criatividade e da Inovação, motivado por um artigo publicado na imprensa que criticava a falta de ideias dos publicitários canadianos. Desde então celebra-se este Dia Mundial, cada 21 de abril, juntamente com a Semana da Ideia, de 22 a 25 de abril.

Elegeu-se este dia por coincidir com o nascimento de uma das mentes mais criativas da história da humanidade, Leonardo Da Vinci.

Esta iniciativa comemora-se em diferentes cidades de vários países do mundo e pretende converter-se num evento mundial. Com o objetivo de organizar uma rede que colabore para unir esfuerços a favor da criatividade, foi criada uma página Web e existem representantes em diferentes cidades do mundo que promovem actividades que fomentam a participação e a criatividade.

Sendo este o tema central deste blog, não poderia deixar passar esta iniciativa. Pois foi precisamente com o propósito de fazer deste 'projecto' um espaço de divulgação, reflexão, partilha, diálogo que nasceu o Semear Criatividade.

Recordo aqui um trecho de um dos primeiros posts (com uma revisão de redacção) que aqui publiquei, para (me) relembrar, a visão que alimenta toda acção que tenho vindo a desenvolver, com a publicação de multiplas ideias, noticias, acções, projectos... sempre buscando através de uma visão holística o desenvolvimento da criatividade integral, que contribua para o desenvolvimento humano, social e ambiental.

"Semear implica acção e requer capacidade de pôr a nossa visão em movimento, através da nossa missão. Trazer a energia do 'Céu' à 'Terra' (visão taoista), criando um arco infinito por onde passe toda a energia criativa que possa ser canalizada para que se cumpra essa missão num ciclo completo de fertilidade. Depois de amadurecer, poderá ser colhida. Neste processo, é importante, cuidar também da preservação das sementes, para que a fonte não seque e se possa assim assegurar a preservação dessa mesma energia por mais sete ciclos (visão sustentável).

Criatividade é a energia que está em nós, que se expressa através da comunicação e que se articula com a nossa inteligência emocional. Toda a minha vida tenho procurado entender e compreender os mecanismos e o processo pelo qual podemos fazer fluir essa energia; como usufrir dela, e contribuir com essa mesma energia para a nossa harmonia interior e com o universo.
Assim, aqui estou semeando neste espaço, por onde desejo que fluam ideias, sonhos, pensamentos, esperanças, propostas alternativas, contributos para um mundo sustentável.
Que tudo corra neste rio com o coração aberto, escuta ao outro, partilha entre todos do Ser, do Saber e do Fazer de cada um."

Deixe o repto para que cada um de nós faça deste dia uma celebração da criatividade, para mudar o Mundo para um Mundo Melhor.

Como contributo para este Dia Mundial, deixo ainda alguns links para artigos que publiquei sobre o tema, e continuo vendo como actuais:

» "Semear Criatividade, da visão á acção" 25 de Abril de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_04_01_archive.html
» "Design para um Mundo Sustentável"
1 de Maio de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_05_01_archive.html
» "Jogar com a Camisola da... Terra"
19 de Junho de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_06_01_archive.html

» "Semear Responsabilidade Social: o casamento do design com a tecnologia"
3 de Outubro de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_10_01_archive.html

» "Aos sonhadores que nunca desistem"
28 de Novembro de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_10_01_archive.html

» "Capital Cultural"
17 de Novembro de 2006
http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_11_01_archive.html

» "Abraços, abraços, abraços"
8 de Dezembro de 2006 http://semearcriatividade.blogspot.com/2006_12_01_archive.html
» "
Ahora...¡Plantar Creatividad!
" 13 de Setembro de 2007 http://semearcriatividade.blogspot.com/2007_09_01_archive.html
» "
A 'culpa' é... do Petróleo!
" 30 de Novembro de 2007 http://semearcriatividade.blogspot.com/2007_09_01_archive.html
» "
Imaginar(e) - Conference
" 22 de Novembro de 2007 http://semearcriatividade.blogspot.com/2007_11_01_archive.html
http://www.youtube.com/
http://semearcriatividade.blogspot.com/
» "
(re)design/(re)diseño
" 25 de Janeiro de 2008 http://semearcriatividade.blogspot.com/2007_11_01_archive.html

9 de março de 2008

MARCHA PACÍFICA DE PROTESTO

Divulgação:

"Marcha Pacífica de Protesto Contra a Violação dos Direitos Humanos no Tibete por Parte da China

No próximo dia 10 de Março, aniversário da revolta do povo tibetano, em 1959, contra a ocupação e repressão chinesa, serão realizadas marchas pacíficas e acções de protesto em todo o mundo, exigindo o respeito pelos direitos humanos no Tibete, o reconhecimento do direito do povo tibetano à autonomia, a libertação dos presos políticos por parte da China, país que procede a um genocídio étnico e cultural no Tibete e que viola brutalmente os mais elementares direitos de homens e animais.


Estas acções acontecem também no dia em que começará a marcha pacífica de regresso de muitos tibetanos ao Tibete, a partir de Dharamsala, na Índia, inspirada na Marcha do Sal promovida por Gandhi. Estas acções não são contra o povo chinês, mas apenas contra a política do actual governo chinês, que oprime o seu próprio povo e não está à altura da sua grande tradição cultural, onde avultam os valores da milenar sabedoria confucionista, taoista e budista.

Cabe aos portugueses, com uma tradição de humanismo universalista, que tanto se mobilizaram por Timor e que recentemente tão bem receberam Sua Santidade o Dalai Lama, não permanecerem indiferentes a esta nem a nenhuma forma de opressão existente no mundo.

LISBOA: com concentração no Rossio junto à estátua, pelas 18.30, de onde seguirá para o Largo de Camões e de seguida para o Cais do Sodré.
PORTO: com concentração nos Leões, pelas 18h30, seguindo pela Avenida dos Aliados e Sta. Catarina.
FUNCHAL: concentração no Parque de Santa Catarina, pelas 18h30.


ORGANIZAÇÃO:
União Budista Portuguesa -Sede Tel: 21 363 43 63 www.uniaobudista.pt
U.B.P - Delegação Porto Tm: 91 954 45 78/ 91 708 83 71 lco_lecioferreira@sapo.pt
Songtsen - Casa da Cultura do Tibete Tel: 21 390 40 22 www.casadaculturadotibete.org
Casa do Tibete na Madeira Tm: 96 507 66 87 www.casatibete.pt.vu

CONTACTO (Media):
Tm: +351 91 811 30 21

APOIO:
Amnistia Internacional + Associação Agostinho da Silva
"